Monthly Archives: Março 2013

Milhares de pessoas foram ao SESC Pinheiros para acompanhar o IV Seminário Margem Esquerda: Marx e O capital

IMG_0751

Ruy Braga apresenta o debate “Crítica da economia política hoje”, com Francisco de Oliveira, Leda Paulani, Paul Singer e Virgínia Fontes

Nos últimos dias 22 e 23 de março, milhares de pessoas compareceram ao SESC Pinheiros para acompanhar a programação do IV Seminário Margem Esquerda: Marx e O capital.

Aos pregoeiros da sempre anunciada e nunca concretizada morte definitiva do marxismo, um evento com esse público representa uma pequena, modesta, mas eloquente má notícia.

David Harvey apresenta a conferência "Para entender O capital", no encerramento do IV Seminário Margem Esquerda: Marx e O capital

David Harvey apresenta a conferência “Para entender O capital”, no encerramento do IV Seminário Margem Esquerda: Marx e O capital

Confira as fotografias do evento na página da Boitempo no Facebook:

Debate Sobre os estudos dO capital no Brasil

Conferência Os manuscritos de Karl Marx e Friedrich Engels, com Michael Heinrich

Debate Marxismo brasileiro hoje

Debate Crítica da economia política hoje

Conferência Para entender O capital, com David Harvey

Michael Heinrich apresenta a conferência "Os manuscritos de Karl Marx e Friedrich Engels", no IV Seminário Margem Esquerda: Marx e O capital

INSCRIÇÕES PARA ETAPA 3 COMEÇAM EM 22/04

As inscrições para a terceira e última etapa do projeto Marx: a criação destruidora – o IV Curso Livre Marx Engels – começam no dia 22 de abril, às 11h, aqui no site do projeto.

Anúncios

Acompanhe a conferência de David Harvey ao vivo!

TRANSMISSÃO AO VIVO_2

Acompanhe a conferência internacional “Para entender O capital“, de David Harvey ao vivo na página Boitempo ao vivo!

http://www.facebook.com/Boitempo/app_490179174363705

Ainda há vagas para a conferência de David Harvey em São Paulo!

Ainda há vagas quadrado

 

Ainda há vagas para a conferênia internacional “Para entender O capital, de David Harvey em São Paulo. O evento, que encerra o IV Seminário Margem Esquerda: Marx e o capital ocorre hoje às 19h no SESC Pinheiros.

As vagas remanescentes serão preenchidas por ordem de chegada no credenciamento, que já está aberto. A conferência também será projetada na praça do SESC Pinheiros e é aberta ao público.

Após a conferência, David Harvey participará de uma breve sessão de autógrafos de Para entender O capital, que a Boitempo acaba de lançar.

Conferência internacional: Para entender O capital
com David Harvey
Hoje | 23/3 | 19h | Sesc Pinheiros
Rua Pais Leme, 195 | Pinheiros | São Paulo | SP
Credenciamento a partir das 17h

Inscrições encerradas para a Etapa 2: haverá telão para debates e conferências de David Harvey e Michael Heinrich

ETAPA 2_Havera_telao_Kim_1000Nesta sexta-feira (22) e sábado (23) acontece o IV Seminário Margem Esquerda: Marx e O capital (Etapa 2 do projeto Marx: a criação destruidora), no Teatro Paulo Autran do Sesc Pinheiros. O evento contará com as conferências internacionais de David Harvey e Michael Heinrich, além de debates com a presença de Emir Sader, Francisco de Oliveira, José Arthur Giannotti, Leda Paulani, Paul Singer, Roberto Schwarz e Virgínia Fontes, dentre outros.

As vagas do Seminário já encontram-se todas preenchidas. A atividade também será transmitida por telão, aberto ao público, na praça do Sesc Pinheiros. Todas as pessoas presentes no local poderão participar da sessão de autógrafos com David Harvey, após a conferência que encerra o Seminário. No caso de ocorrerem ausências, as vagas da conferência serão preenchidas logo no início do evento, com os interessados presentes. 

As vagas dos inscritos que foram contemplados serão garantidas apenas durante o horário de credenciamento de cada um dos dias. O credenciamento acontece na sexta-feira, 22 de março de 2013, entre as 13h30 e as 16h30 (horário de início das atividades). No sábado, o credenciamento vai das 12h às 15h (horário de início das atividades).

Os interessados que não conseguiram confirmar sua inscrição e desejam acompanhar o evento devem comparecer no SESC Pinheiros antes do início das atividades, para aguardar na fila de espera. A partir do início da primeira atividade de cada dia, será verificada a disponibilidade de lugares e as eventuais ausências serão preenchidas com os presentes na fila de espera, por ordem de chegada.

Confira abaixo a programação do Seminário:

Etapa 2 – IV Seminário Margem Esquerda: Marx e O Capital

22/03

16h30 | Debate Sobre os estudos d’O capital no Brasil

Com Emília Viotti da Costa (historiadora), Emir Sader (sociólogo), João Quartim de Moraes (filósofo), José Arthur Giannotti (filósofo) e Roberto Schwarz (crítico literário). Mediação de Sofia Manzano.

20h00 | Conferência internacional Os manuscritos de Karl Marx e Friedrich Engels

Com Michael Heinrich (MEGA, Alemanha). Mediação de Augusto Buonicore.

23/03

15h | Debate O marxismo brasileiro hoje

Com Antonio Carlos Mazzeo (cientista político), Marcelo Ridenti (sociólogo) e Marcos Del Roio (cientista político). Mediação de Alexandre Linares.

17h | Debate Crítica da economia política hoje

Com Francisco de Oliveira (sociólogo), Leda Paulani (economista), Paul Singer (economista) e Virgínia Fontes (historiadora). Mediação de Ruy Braga.

19h | Conferência internacional Lendo O capital

Com David Harvey (geógrafo, Reino Unido), apresentação de Gilberto Cunha Franca (geógrafo). Mediação de Marcio Pochmann (economista).

Durante o evento, serão lançados os livros Para entender O capital, de David Harvey, e O capital, de Karl Marx, 15º título da Coleção Marx Engels.

Marx: a criação destruidora no Rio de Janeiro

tarja_riodejaneiro

Marx: a criação destruidora acaba de fechar a programação de dois debates no Rio de Janeiro! Confira a programação abaixo.

Marx, as crises e o capitalismo contemporâneo
ONDE: Salão Nobre do IFCS/UFRJ (Largo de São Francisco de Paula, nº 01, 2º andar)
QUANDO: 17 de abril de 2013, às 14h
Entrada gratuita. Não há necessidade de inscrição prévia.

Debate com Carlos Eduardo Martins, Marcelo Carcanholo, Marco Aurélio Santana e Virgínia Fontes.

REALIZAÇÃO | Boitempo Editorial, Instituto de Filosofia e Ciências Sociais (IFCS) e Laboratório de Estudos sobre Hegemonia e  Contra-Hegemonia (LEHC)

A teoria marxista como criação destruidora
ONDE: Salão Nobre do IFCS/UFRJ (Largo de São Francisco de Paula, nº 01, 2º andar)
QUANDO: 18 de abril de 2013, às 14h
Entrada gratuita. Não há necessidade de inscrição prévia.

Debate com  Luiz Eduardo Motta, Marildo Menegat e Mauro Iasi. Mediação de Carlos Eduardo Martins.

REALIZAÇÃO | Boitempo Editorial, Instituto de Filosofia e Ciências Sociais (IFCS) e Laboratório de Estudos sobre Hegemonia e  Contra-Hegemonia (LEHC)

Confirme presença no evento do Facebook!

Cartaz_A3_RIO.indd

Inscrições para Etapa 2 | Seminário Margem Esquerda: Marx e O capital

ETAPA 2_ENVIOSÃO PAULO
tarja_saopaulo

MARX: A CRIAÇÃO DESTRUIDORA
ONDE: SESC Pinheiros (Rua Paes Leme, 195 – Pinheiros – Tel. 11 3095-9400)
ETAPA 2 – IV SEMINÁRIO MARGEM ESQUERDA: MARX E O CAPITAL
Valor simbólico de inscrição: R$10,00 (dez reais)
Período de inscrições [prorrogado]: de 11/03, às 11h até 18/03, às 12h

Estão abertas as inscrições para a Etapa 2 do projeto MARX: A Criação Destruidora em São Paulo.

Intitulada IV Seminário Margem Esquerda: Marx e O Capital, tem como destaque as conferências do geógrafo britânico David Harvey, que lançará o livro Para entender O capital, e do cientista político alemão Michael Heinrich, integrante do projeto MEGA-2 (Marx-Engels-Gesamtausgabe), instituição detentora e curadora dos manuscritos de Karl Marx e Friedrich Engels, que participa do lançamento da edição especial, com tradução inédita, do livro I d’O capital, de Karl Marx, 15º título da Coleção Marx Engels.

A segunda etapa acontece nos dias 22 e 23 de março e contempla conferências e debates com alguns dos mais renomados especialistas em Marx, como Francisco de Oliveira (sociólogo), João Quartim de Moraes (filósofo), Emir Sader (sociólogo), José Arthur Giannotti (filósofo), Roberto Schwarz (crítico literário), Emília Viotti da Costa (historiadora), Leda Paulani (economista), Paul Singer (economista), Virgínia Fontes (historiadora), entre outros. Abrindo os debates teremos a mesa “Sobre os estudos d’O capital no Brasil”, no dia 22/03, seguida pela conferência internacional “Os manuscritos de Karl Marx e Friedrich Engels”, de Michael Heinrich, mediada por Augusto Buonicore. Os debates “O marxismo brasileiro hoje” e “Crítica da economia política hoje” acontecem no dia 23/03, seguidos pela conferência “Para ler O capital“, de David Harvey, mediada por Marcio Pochmann (economista), com a qual será encerrada a segunda etapa. Confira a programação completa clicando aqui.

INSCRIÇÕES

Para se inscrever, o interessado deve enviar um e-mail para marx@boitempoeditorial.com.br com NOME COMPLETO e CONTATO TELEFÔNICO (FIXO E/OU CELULAR). O assunto do e-mail deve ser “Inscrição Etapa 2”.

A produção entrará em contato em um prazo de até 48 horas, com instruções para depósito do valor simbólico de inscrição e envio do comprovante.

Importante: limite de uma inscrição por e-mail.

DÚVIDAS?

Entre em contato com a equipe de inscrições pelo e-mail marx@boitempoeditorial.com.br ou pelo telefone (11) 94135-7111.

Um coração maior que a vida: Slavoj Žižek, sobre Hugo Chávez

slavoj zizek_kim doriaPor Slavoj Žižek.*

Tradução de Anna Capovilla, publicado no jornal Estado de São Paulo de 10/03/2013.

Devo confessar que, muitas vezes, não gostei do que Hugo Chávez fazia, principalmente nos últimos anos do seu reinado. Não me refiro às ridículas acusações referentes à sua ditadura “totalitária” (às pessoas que afirmavam isto, aconselharia um ano ou dois numa ditadura de estilo stalinista!). De fato, ele fez muitas loucuras. Em matéria de política externa, não é possível perdoar-lhe a amizade com Lukaschenko e Ahmadinajad; em política econômica, a série de medidas improvisadas e mal formuladas que, em vez de resolver realmente os problemas, procuravam cobri-los de dinheiro para que não aparecessem; os maus tratos contra os prisioneiros políticos, a ponto de merecer uma reprimenda do próprio Noam Chomsky; até – no final – algumas medidas culturais ridículas como a proibição dos Simpsons na TV.

Mas tudo isto se torna insignificante diante do projeto fundamental com o qual se comprometera. Todos sabemos que, no capitalismo global dos nossos dias, com sua evolução espetacular, mas profundamente desigual, são cada vez mais numerosas as pessoas sistematicamente excluídas da participação ativa da vida social e política. O crescimento explosivo das favelas nas últimas décadas, principalmente nas megalópoles do Terceiro Mundo, das favelas da Cidade do México e de outras capitais da América Latina até a África (Lagos, Chade) à Índia, China, Filipinas e Indonésia, é talvez o acontecimento geopolítico crucial dos nossos tempos. Como, dentro em breve a população urbana da terra superará a população rural (ou, quem sabe, dada a imprecisão dos censos do Terceiro Mundo, já aconteceu), e como os habitantes das favelas serão a maioria nas populações urbanas, não temos condições de tratar com um fenômeno marginal.

Esses grupos enormes constituem evidentemente um dos objetos privilegiados da ajuda humanitária e das instituições assistenciais para as elites liberais – basta lembrar de imagens emblemáticas como a de Bill Gates abraçando uma criança indiana paralítica. Somos constantemente solicitados a deixar de lado as nossas divisões ideológicas e a fazer algo a respeito – quando vamos a uma loja da Starbucks para tomar uma xícara de café, sabemos que já estamos fazendo alguma coisa, porque uma parte do preço que pagamos vai para as crianças da Guatemala ou de outro país.

Mas Chávez via que isto não bastava. Ele via no horizonte os contornos de um novo apartheid. Ele via a luta de classes de outrora ressurgindo sob a forma de novas divisões e até mesmo divisões mais profundas. E ele fez alguma coisa a respeito. Ele foi o primeiro a não só “cuidar dos pobres”, no velho estilo peronista, falando por eles, mas a canalizar com determinação toda a sua energia no seu despertar e efetivamente na sua mobilização como agentes políticos ativos e autônomos. Ele viu claramente que, sem a sua inclusão, nossas sociedades caminharão paulatinamente para um estado de guerra civil permanente. Basta lembrar da frase imortal do filme Cidadão Kane, de Orson Welles, quando Kane, acusado de falar pelos desfavorecidos contra a sua própria classe, responde: “Se eu não defender os interesses dos não privilegiados, alguém mais o fará – talvez alguém sem dinheiro ou propriedades e isto será muito ruim”. Este “alguém mais” seria Chávez.

Portanto, enquanto ouvimos todo este palavreado a respeito do “legado ambíguo” de Chávez, do fato de ele ter “dividido a sua nação”, sempre que o expomos a uma crítica muitas vezes merecida, não devemos esquecer o sentido de tudo isto. Ele se referia ao povo, ao governo de, para e pelo povo. Toda a confusão foi uma confusão criada pela dificuldade de realizar este governo. Com toda a sua retórica teatral, Chávez foi sincero a esse respeito, ele queria dizer isto mesmo. Seus fracassos foram os nossos fracassos.

Ouvi dizer que existe uma doença do coração – como órgão – que vai crescendo excessivamente sem conseguir funcionar como deve, incapaz de bombear todo o sangue através das veias dilatadas. Talvez Chávez tenha morrido porque tinha um coração grande demais.

***

Slavoj Žižek no Brasil

Slavoj Žižek está no Brasil, a convite da Boitempo Editorial, para a realização de uma série de conferências no projeto Marx: A criação destruidora, assim como para o lançamento de Menos que nada: Hegel e a sombra do materialismo histórico.

Na próxima terça-feira, 12 de março, o filósofo se apresentará em Brasília, no Centro Comunitário da UnB, às 18h30. Para se inscrever, envie seu nome e telefone para zizek.df@laurocampos.org.br.

Na sexta-feira, 15 de março, o filósofo encerra seu ciclo de conferências em Recife, no evento ArtFlipo. A conferência será no Teatro da UFPE e conta com ingressos a R$20 (inteira) e R$10 (meia entrada), disponíveis para venda nas bilheterias do teatro ou através do site http://eventick.com.br/slavojzizek

Para mais informações sobre a programação, clique aqui.

Para mais informações sobre as inscrições dessas e outras atividades, clique aqui.